Comprar ou Locar um Coletor? Vamos aos Fatos?


“E no vídeo de hoje eu quero falar sobre locação! O que é melhor para a sua empresa? Comprar ou Locar os equipamentos?”

“Você recebeu uma solicitação pra aquisição de Equipamentos, e aí veio aquela dúvida! O que eu devo fazer, Comprar ou Locar esses Equipamentos? O que é melhor pra minha empresa? O que eu devo Considerar? Quais são as Variáveis? Quais são as conta que eu devo fazer? O que é melhor no final das contas? Pra mostrar pra vocês a continha e os 2 cenários, eu preciso colocar algumas situações, algumas variáveis, Para que a gente iguale os dois caminhos (Locação e Compras).”

“Então vamos dizer que a sua Empresa, é uma empresa de São Paulo, e que você precisa fazer uma aquisição de Coletores de Dados, então você de São Paulo, vai fazer uma Compra do Paraná! Certo? São Paulo comprando do Paraná.”

Vamos imaginar também, que nós teremos uma apuração de custos (De despesas) Então eu tenho 36 meses de Locação, é o valor que eu vou, Pagar durante essa jornada, Quais custos Eu vou ter? (Despesas) e 36 meses de despesas, custos relativos á minha compra, pra manter os equipamentos em funcionamento.

E você tem 100 mil reais para fazer essa aquisição, vamos ver aqui como que fica nas continhas, olha pra gente conseguir simplificar o processo e mostrar em detalhes como funciona tudo, eu preciso de 3 cenários, o cenário pra compras e 2 cenários pra locação, Por quê? Porque eu tenho um cenário de locação pra empresas que não estão no regime tributário de lucro real, não fazem parte do lucro real, e temos uma outra continha feita pras empresas que estão enquadradas no lucro real, qual que é a diferença?

Vamos imaginar que você tem 100 mil reais, e você foi lá e descapitalizou esse dinheiro e fez a aquisição dos coletores de dados, certo? Você tirou esse dinheiro e adquiriu os equipamentos, tem algum valor mensal? Até pode ter se você conseguir dividir essa compra, aí você conseguiria pegar aquele valor e fracionar, mas normalmente a aquisição desses equipamentos tem um prazo curto pra pagamento que varia 3 a 5 parcelas, eu considerei “zero” porque não deixa de ser uma descapitalização do valor do capital de giro pra aquisição de equipamentos, que é um valor relativamente alto.

Questão de impostos, foi pra isso que eu dei o exemplo de São Paulo comprando do Paraná, Por quê do Paraná? os equipamentos que a gente vende, a grande maioria é importado, e o estado do Paraná tem incentivo fiscal para importar e nacionalizar produtos dentro do estado, ou seja, é mais vantajoso pras empresas atuarem naquele estado.

Então muitas vezes quando você vai comprar coletor, impressora, você acaba comprando do estado do Paraná. Paraná, Espírito Santo, Minas (Gerais) são estados aí que tem acordos comerciais e vantagens fiscais pra atuar nesse cenário, mas vou o exemplo do Paraná que é o estado que tem mais popularidade nesse processo.

Nesse caso, São Paulo comprando do estado do Paraná, você tem que pagar uma diferença de Alíquota, essa diferença de alíquota normalmente é de 14%, ou seja, numa compra de 100 mil eu tenho que pagar mais 14 mil reais de impostos, que é a diferença de alíquota entre os dois estados.

Outra situação que eu coloquei pra compras, a manutenção, imagino que num período de 36 meses depois de comprar os equipamentos, você tenha que fazer alguma preventiva, uma corretiva, estipulei um valor médio de 10 mil reais, vamos dizer que nesses 3 anos para que você consiga manter o seu parque em funcionamento, você tenha que desembolsar 10 mil reais.

Outra questão que acontece muito nesse formato de compra, é a depreciação do seu ativo, ou seja, comprei e gastei 100 mil reais, no final dos 36 meses, qual é o valor do meu investimento? Equipamentos de informática costumam depreciar 20% ao ano, se eu estou considerando uma média de 3 anos de utilização, eu tenho uma depreciação de 60 mil reais, ou seja, nos 36 meses o meu ativo depreciou 60 mil reais.

Dedução de impostos, existe alguma dedução de imposto que possa me beneficiar fiscalmente por ter adquirido um ativo, um equipamento pra dentro da minha empresa? Não! em questão de compra não tem nenhuma dedução, então o valor é zero.

Investimento, esse valor que eu descapitalizei, eu investi ele em algum lugar? Não! eu investi na compra daquele ativo, ou seja, o investimento é zero nesse cenário.

Aí a gente vai pro caso da locação, aqui eu tenho a locação das demais empresas que não são do lucro real e aqui do lucro real, o que muda de um pro outro? Vamos dizer que se eu gasto 100 mil reais pra fazer aquisição desses equipamentos, eu gastaria 200 mil reais na contratação desse serviço, o dobro do valor que eu gastaria se eu comprasse.

Mas em contrapartida esse investimento ele é totalmente diluído, eu não vou pegar esses 200 mil, e descapitalizar minha empresa de uma vez só, eu vou pagar conforme eu utilizo o serviço, é uma locação então eu consigo diluir isso no contrato, ou seja, o meu valor de aquisição passa a ser R$ 5.500,00 por mês certo? isso nas 2 situações.

Existe algum imposto pra quem aluga? Não! não tem imposto, na verdade quem vai ter e quem pagou imposto foi a empresa que comprou o equipamento pra te fornecer o serviço (ela sim pagou pelo imposto) você não paga nada.

Manutenção, normalmente as manutenções já estão inclusas no contrato de locação, então você também não paga nada referente a manutenção dos equipamentos, já está incluso isso.

Depreciação, o Equipamento deprecia pra você? Não! Pra você que loca não deprecia, vai depreciar pra empresa que comprou esses equipamentos, colocou como ativo da empresa e te forneceu em formato de serviço, ela fiscalmente está depreciando esse equipamento.

Dedução de impostos, o que muda de uma empresa pra outra? é aqui que está a grande jogada referente ao incentivo de impostos, no caso das empresas que não são do lucro real, ela não deduz imposto, aqui nesse formato, então ela não consegue retornar nada.

Já a empresa do lucro real, ela deduz impostos no final de cada ano, na declaração do imposto de renda, quais impostos ela consegue deduzir? Ela deduz Pis, Cofins, IRPJ e deduz CSLL, a junção de todos esses impostos que podem ser restituídos, ela pode variar de 24 a 33%, Por quê que existe essa variação?

Porque depende pra quê você utilizou o equipamento, então por exemplo, se eu aluguei um equipamento de uma determinada empresa, e esse equipamento vai ser utilizado com a minha atividade fim, ou seja, eu obtenho um lucro diretamente utilizando aquele equipamento, você deduz mais impostos, aí você consegue retornar uma média de 33% de imposto

Se você utiliza esse equipamento dentro da sua operação mas não é uma atividade fim, como por exemplo um coletor de dados e que você simplifica os processos da sua operação de fato mais produtiva, com serviços mais efetivos, você está ajudando a sua empresa mas você não está utilizando esse equipamento pra obter lucro.

No caso você não está vendendo serviço, e nem nada relativo ao equipamento que você locou, então nesse caso é 24% de retorno, que é a maioria dos casos dos clientes que a Auticomp atende, então nesse cenário aqui especificamente, como a gente está falando de coletor de dados, eu estou dizendo que você vai conseguir deduzir R$ 1.300,00 reais do valor da sua parcela, ou seja, essa dedução, você só consegue esse benefício quando você faz a declaração do seu imposto.

E aí você faz a apuração do seu lucro, e ali é determinado as despesas com Locação, e você obtém o retorno do crédito, então se a gente for comparar, se a gente for fazer a análise fria, o valor da sua locação não é R$ 5.500,00 seria R$ 5.500,00 menos (-) os 1333 que dá aproximadamente 4200 reais, então é bem vantajoso esse caminho pra empresas que estão enquadradas dentro do lucro real.

Outra questão que aí é o grande trunfo desse comparativo, que é você pegar esse investimento que você faria na aquisição do ativo e você investir ele, então vamos dizer que você em vez de comprar o equipamento, você pegou 100 mil reais e colocou em uma carteira que tem um rendimento de 2% ao mês, certo? um rendimento de 2% ao mês em 36 meses você teria R$ 283.988.00 reais, ou seja, é mais vantajoso você colocar esse valor numa carteira de negócio (investimento) que possa lhe trazer esse retorno e pagar a locação, do que de fato você descapitalizar sua empresa.

E isso serve pra ambas, já que a gente está falando do mesmo valor investido, e assim, eu estou falando que você pode pegar esse dinheiro e fazer esse investimento numa carteira de investimentos, e pode obter um ganho de aproximadamente 2% ao mês de rendimento, mas essa é uma situação.

Vamos imaginar que você pegou esse dinheiro e ao invés de você investir em uma carteira, você fez esse investimento dentro da sua própria empresa, ou seja, esse capital de giro ele foi utilizado pra fazer aquisição de mais produtos, matéria-prima, então assim dentro desse programa pode ser que o seu retorno seja ainda maior do que esses 2% e o que nos leva a crer, que a locação acaba sendo um benefício ainda melhor do que eu estou mostrando aqui pra vocês.

Então vamos uma conclusão desse cenário com um todo, a gente tem aqui a aquisição dos coletores onde eu invisto 100 mil reais, e tenho uma série de despesas complementares durante os 36 meses, então eu gastei aqui no caso da compra, uma média de 124 mil reais, se a gente juntar esses três valores, certo? e esse valor de 124 mil ele se transformou no final em 40 mil reais, ou seja, dos 124 mil investidos, depreciou 60 mil reais, e o que me sobra é 40 mil reais.

No caso da locação, eu gastei 200 mil diluído, eu não fiz esse investimento de uma vez só então se eu coloquei esse dinheiro em uma carteira de investimento e ele me rendeu 2% ao mês, eu tenho 203.988 no final do período, eu já paguei a locação por que eu fui pagando mensalmente, mas eu ainda tenho esses 203 mil, eu posso resgatar ele de volta e é dinheiro meu, mas se eu quiser fazer a continha exata o que eu teria? eu teria 203 mil, tiraria 200 mil que eu gastei do serviço, e ainda teria 3900 reais.

No caso do lucro real o retorno é ainda maior, Por Quê? Porque o valor da minha parcela é menor, porque eu venho deduzindo impostos, então quando eu finalizo o processo de locação e eu tenho 203 mil, no fim das contas eu não paguei os 200 mil, eu paguei 150 mil reais, então o meu retorno acaba sendo ainda maior nesse caso, então está aí, esse é o grande benefício de você locar ao invés de comprar, e aqui tem um ponto atenuante ainda, eu tenho um ativo que depreciado vale 40 mil, mas isso não quer dizer que eu consigo vender por 40 mil, e tecnologia deprecia de forma muito rápida, o que é bom hoje, não necessariamente é bom amanhã, e aí o que você vai fazer com esses equipamentos que depreciaram?

Muitas vezes você troca na base de um coletor novo, faz um Trade-in, ou você faz uma doação, pois fiscalmente esses equipamentos começam a te dar prejuízo, então chega um determinado momento que você tem que se desfazer, outra situação que pode acontecer e acontece muito, é que pelo fato do ativo ser seu muitas vezes você quer segurar esses equipamentos enquanto eles ligam, enquanto eles funcionam, mas não que dizer que eles te atendem da forma que deveria ser atendido.

Como a tecnologia atualiza com uma certa constância, eu preciso ter tecnologia de ponta pra manter o meu negócio produtivo, se não vem o meu concorrente, coloca tecnologias melhores, acaba tirando melhores proveitos, e eu vou ficando pra trás, e isso acontece muito, essas empresas acabam muitas vezes retendo esse ativo por estar funcionando mas não se preocupam, não se atentam que esses equipamentos poderiam estar rendendo mais.

E no caso da locação, terminou o período de locação, você pode renovar esses equipamentos, e ter equipamentos mais novos, ou seja, eu tenho equipamentos novos a todo momento, eu estou sempre me atualizando, sempre tirando proveito do que há de melhor, então essa é a grande sacada de você locar ao invés de comprar.

A Auticomp Automação tem uma equipe pronta para lhe ajudar desde a aquisição até a implantação de dispositivos Zebra como Coletores de dados e Impressoras de etiquetas, entre em contato com o nosso departamento comercial, teremos prazer em atendê-los.

Este Blog é uma iniciativa da Auticomp Automação.